28/11/2019

Revisão de estudos avalia opções de antibióticos injetáveis no tratamento de doenças respiratórias em suínos

O texto comenta sobre estudo realizado para avaliar a eficácia de diversas moléculas no tratamento de doença respiratória em suínos aplicadas pela via injetável.

Enfermidade é responsável por grandes prejuízos à suinocultura

As doenças respiratória em suínos (SRD em inglês) são acompanhadas com atenção pelos suinocultores, pois causam grandes prejuízos ao setor. Na busca por soluções eficientes no tratamento dessas enfermidades, uma revisão sistemática (metanálise) de diversos estudos avaliou as opções de antibióticos injetáveis para o tratamento desse tipo de doença, a partir de ocorrências naturais causadas em suínos.

A análise foi conduzida para avaliar o fracasso do primeiro tratamento com antibiótico em suínos, entre 5 e 14 dias pós-tratamento. Foram considerados leitões na fase de creche, suínos em crescimento e terminação, baseados ainda no peso e na idade. Dessa forma, foram utilizados como fontes informações do Cambridge Agricultural and Biological Index, MEDLINE, resumos da Aprovação de Novos Medicamentos de Animais da Food and Drug Administration e da Biblioteca de Informações de Suínos (Swine Information Library), além de bibliografias de estudos e revisões relevantes.

Para testar a eficácia no tratamento de doenças respiratórias, duas revisoras examinaram os registros. Dessa forma, ficaram responsáveis por extrair dados, bem como avaliar riscos de viés. Dos 1.266 registros avaliados, 25 registros apresentavam 41 estudos relevantes. Outros 34 estudos foram incluídos em uma metanálise. De acordo com o estudo os compostos mais eficientes no tratamento de doenças respiratórias foram os seguintes: Enrofloxacina ˃ Gamitromicina ˃ Marbofloxacina ˃ Florfenicol ˃ Tildipirosina ˃ Tulatromicina

A seleção dos exames foi conduzida a partir do uso de um software de gestão de revisão sistemática. As formas de seleção de estudos e extração de dados foram previamente testadas durante a fase de esboço do protocolo. Isso garantiu uma interpretação consistente dos estudos e dos dados relevantes pelas duas revisoras independentes.

Estudo traz apenas uma revisão sistemática

O estudo sobre antibióticos para o tratamento de doenças respiratórias trouxe apenas uma revisão sistemática sobre os produtos. O relatório salienta que a sua inferência é limitada à pergunta da revisão, que foi a eficácia comparativa. Sendo assim, oferece uma dimensão do que deveria ser considerado ao selecionar um antimicrobiano.

As diretrizes para uso clínico devem considerar mais fatores. Outras dimensões deveriam ser incluídas, como o espectro (amplo ou limitado) do antibiótico, a sensibilidade e a especificidade do diagnóstico do Complexo de Doenças Respiratórias em Suínos (CDRS), e o agente bacteriano ou viral que esteja envolvido com base no conhecimento do veterinário da granja onde os animais são criados.

Por que os antibióticos são essenciais no tratamento de doenças respiratórias?

O uso de antibióticos é essencial para combater os sintomas das doenças respiratórias em suínos. Afinal, os antimicrobianos atuam diretamente no tratamento dos casos de infecções bacterianas. Composto por substâncias naturais, sintéticas e ou semissintéticas, eles possuem capacidade de inibir o crescimento e até mesmo causar a morte das bactérias.

As doenças respiratórias representam uma importante questão de saúde na produção de suínos. Embora a prevenção de doença respiratória seja a abordagem de gestão preferida, o tratamento com antibióticos é fundamental. Ele garante o melhor desfecho possível a respeito da saúde e bem-estar animal diante de casos de CDRS, com diversos produtos registrados ao redor do mundo.

Clique AQUI e confira o estudo completo!

L.BR.COM.AH.2019-11-05.0727

Fonte: https://www.aasv.org/shap/issues/v27n3/v27n3p133.pdf