09/03/2016

O frango e o ovo na inflação de 2016

Os dados ontem divulgados pelo IBGE, relativos ao IPCA de fevereiro, mostram que a avicultura (frango e ovo) vem contribuindo para a atenuação dos índices inflacionários mensais.

 Para comprovar, no primeiro bimestre de 2016, frente a um IPCA já acumulado em 2,18%, aves e ovos registraram, na média, variação de 1,74%. Mas mesmo esse índice foi puxado para cima apenas pelo ovo, que registrou alta de 6,19%. Ou seja: o frango (inteiro ou em pedaços) apresentou incremento de preço bem aquém do IPCA. Ou, respectivamente, 0,80% e 0,44%.

 Aliás, em duas capitais do País, São Paulo e Curitiba, o frango - inteiro ou em pedaços - encerrou o bimestre com preços negativos. Uma situação que se repetiu em Belém, Goiânia e no Distrito Federal para o frango inteiro e em Salvador e Campo Grande para o frango em pedaços.

 As quedas observadas fizeram com que em três capitais – Belém, Curitiba e Goiânia – a alta obtida pelos ovos acabasse neutralizada. Com isso, fecharam o primeiro bimestre do ano registrando decréscimo no preço médio de aves e ovos.

Fonte: Avisite