24/07/2019

Anaplasmose aguda pode ser tratada com enrofloxacina?

Doença é responsável por danos à pecuária e pode levar o animal à morte

Anaplasmose aguda pode ser tratada com enrofloxacina? Esta questão norteou um estudo científico que analisou os efeitos do antibiótico no tratamento dessa enfermidade. Porém, antes de saber o resultado dessa avaliação, é preciso entender porque é tão importante buscar soluções contra esta doença.

Anaplasmose aguda pode ser tratada com enrofloxacina?

A anaplasmose é considerada endêmica em regiões tropicais e subtropicais. Seu principal agente causador é a Anaplasma marginale, uma rickettsia comumente carregada por parasitas.

O principal vetor biológico dessa doença são os carrapatos, com destaque para o Rhipicephalus (Boophilus) microplus. Mas apesar disso, a Anaplasmose é transmitida também de forma mecânica por mosquitos e insetos hematófagos que se alimentam de sangue. Outras duas maneiras podem levar à transmissão da doença: iatrogênica, causada por efeitos adversos ou complicações resultantes de tratamento médico (ex. agulhas contaminadas); ou via transplacentária, quando é transmitida através da placenta. Atualmente a doença é responsável por enormes danos à pecuária, como alta taxa de mortalidade, atraso do desenvolvimento dos animais e altos gastos financeiros.

Não deixe de ver abaixo como a doença afeta os bovinos!

O que ocorre quando o animal é infectado?

Em áreas endêmicas, os bezerros costumam ser infectados pela Anaplasmose nos primeiros meses de vida. Assim, as infecções agudas se desenvolvem em doença clínica caracterizada por anemia e perda de peso. “Nesse caso, 36% dos animais podem morrer. Por outro lado, os que sobrevivem à doença clínica permanecem como transmissores persistentes. Ou seja, eles podem ser fontes de contaminação para vetores mecânicos e biológicos, que, por sua vez, podem transmitir a doença para outros animais”, explica o médico veterinário e consultor técnico da Bayer Saúde Animal, Rodrigo Nunes.

Animais novos são mais resistentes à primeira infecção, sendo que os sintomas clínicos graves aparecem com menor frequência, devido à proteção passada pela mãe através do colostro. Por outro lado, quanto mais velho o animal for, maior a sua fragilidade diante da doença. Sendo assim, entre os principais sinais clínicos estão: febre, pelos arrepiados, taquicardia, taquipnéia, ruminação e icterícia. O animal pode ainda sofrer com falta de apetite, emagrecimento, anemia, bem como redução dos movimentos de ruminação. Por isso, é importante uma intervenção rápida na fase aguda da doença, pois, caso contrário, ele pode vir a óbito.

Enrofloxacina no tratamento da anaplasmose: o que diz o estudo?

Poucos estudos visando o tratamento da anaplasmose foram desenvolvidos nos últimos anos. Com isso, as substâncias mais utilizadas vinham sendo a oxitetraciclina e o imidocarb. Entretanto, este estudo investigou e comprovou a eficácia do uso da enrofloxacina (Kinetomax® - Bayer Saúde Animal) no tratamento de bezerros que apresentavam manifestações clínicas da Anaplasmose aguda induzida experimentalmente.

Durante os 90 dias de estudo, os animais foram divididos aleatoriamente em quatro grupos, com seis bezerros cada. Dessa forma, foi constatado que, quando comparado ao tratamento com oxitetraciclina, o grupo tratado com enrofloxacina apresentou uma diminuição mais rápida da rickttsemia (quantidade de parasita no sangue), bem como um período mais curto de febre.

Kinetomax® é um antibiótico bactericida de amplo espectro que afeta o metabolismo do DNA bacteriano”, analisa Nunes. “A farmacocinética do produto mostra que em curto período de tempo são atingidas altas concentrações plasmáticas, ou seja, a ação sobre a Anaplasma marginale é muito rápida”, avalia Nunes. “Sendo assim, o animal apresenta redução na apatia e aumento da ingestão de alimentos sólidos e água. Portanto, a administração de dose única de Kinetomax® foi eficaz no tratamento da anaplasmose”, complementa.

A enrofloxacina está presente na composição do Kinetomax®, antibiótico de amplo espectro que pode ser utilizado em bovinos, suínos e ovinos. Ele promove rápida recuperação em infecções causadas por bactérias gram-negativas e gram-positivas sensíveis ao enrofloxacino.

Fonte:

  • Facury-Filho et al. Eficácia da enrofloxacina no tratamento da anaplasmose bovina induzida experimentalmente. Rev. Bras. Parasitol. Vet., Jaboticabal, v. 21, n. 1, p. 1-5, jan.-mar. 2012

L.BR.MKT.AH.2019-07-15.0678